sexta-feira, 22 de novembro de 2013

Paz é uma oportunidade para a afirmação do património histórico


A paz alcançada a 4 de Abril de 2002 constitui uma oportunidade sublime para a afirmação do património histórico-cultural de Angola, por permitir a convivência dos cidadãos de acordo aos hábitos e costumes vividos pelos antepassados. 

A afirmação é do ancião Ângelo Sebastião Sassonde, de 83 anos de idade, em declarações à imprensa, depois de uma visita efectuada por alguns membros da direcção da Cultura na província do Huambo ao local sagrado e espiritual do Casseque II, fundando, em 1966.

Salientou, também, que a paz permite que os cidadãos vivam de acordo as leis impostas pela própria sociedade e respeitem a cultura.

Segundo o ancião, a juventude angolana deve pautar por acções que visam o resgate e a valorização da identidade nacional, com vista a preservação e divulgação dos hábitos e costumes do povo, bem como do modelo de vida dos antepassados.

Assegurou que o consumo exagerado de bebidas alcoólicas e de outras substâncias (drogas) tem motivado a juventude a praticar actos indecorosas, principalmente o desrespeito aos valores cívicos, morais e culturais.

Queremos uma Angola de paz, sem rancor e ódio, com jovens voltados na unidade e em hábitos e costumes que identificam os angolanos em todos os locais onde estiverem, sendo que a construção do país faz-se com pessoas sérias, responsáveis, estudiosas, cumpridoras da lei e da palavra de Deus”, sentenciou o idoso de 83 anos.

Questionado sobre o local espiritual e sagrado, Ângelo Sebastião Sassonde informou que o mesmo, de 12 hectares de terra, apresenta características diferentes aos demais da província.

As plantas que ali se encontram, segundo ele, são típicas de cemitérios e apresentam caules cinzentos e brancos.

Existe ainda no local rochas com desenhos do mapa do continente africano.

O chefe do departamento do património cultural da direcção da Cultura na província do Huambo, João Afonso, considerou que o local reúne condições para ser considerado património histórico e cultura.

A direcção da Cultura na província do Huambo controla 122 monumentos e sítios, divididos em monumentos de arquitectura civil, arquitectura religiosa e funerária, militar, sítios arqueológicos, históricos, zonas paisagísticas, símbolos do poder tradicional e estátuas.

in ANGOP de 22.11.2013

Sem comentários:

Publicar um comentário