sexta-feira, 29 de novembro de 2013

Programas de sensibilização contra o VIH/Sida devem ser expandidos


Os programas de sensibilização das pessoas acerca das formas de prevenção contra o VIH/Sida devem ser expandidos em todas as localidades do país, visando combater esta epidemia, cuja cura tarda em ser descoberta pelos cientistas. 

 A preocupação foi manifestada pelo coordenador do projecto proactivo da organização não-governamental angolana Associação de Desenvolvimento e Enquadramento Social das Populações Vulneráveis (Adespov), Duarte de Alberto Wandalica, que reconhece, no Huambo, haver, no país, muitas pessoas desinformadas sobre o assunto.
 
Afirmou que as acções de sensibilização sobre as formas de contágio do VIH/Sida e métodos de prevenção devem ser desenvolvidas, essencialmente, por organizações da sociedade civil e autoridades sanitárias para reduzir a propagação da doença.
 
É uma epidemia cuja erradicação depende de todos, através da disseminação de informações sobre o risco que a mesma representa para a sociedade”, mencionou.
 
Duarte Wandalica realçou que a Adespov, no seu programa de luta contra o VIH/Sida, prevê, para hoje, realizar palestras sobre “pessoas vivendo com a doença” e um debate radiofónico.
 
Lembrou que ao longo deste mês a Associação de Desenvolvimento e Enquadramento Social das Populações Vulneráveis sensibilizou, na província do Huambo, 267 indivíduos de ambos sexos.

in ANGOP de 29.11.2013

Sem comentários:

Publicar um comentário