quarta-feira, 4 de julho de 2012

Registados novos casos de lepra no Huambo

Novos casos de lepra foram diagnosticados nos primeiros três meses do ano em curso, na província do Huambo, em 52 cidadãos, na sua maioria residentes em zonas rurais.
 
De acordo com o supervisor local do programa de luta e controlo da lepra, Haldane Cacumba, em comparação a idêntico período do ano anterior houve um aumento de oito novos casos.
 
Informou que o município do Mungo, cuja vila dista a 135 quilómetros a norte da cidade do Huambo, é o mais endémico entre os 11 da província.
 
Visando estancar a propagação da lepra e combater o estigma, Haldane Cacumba defendeu a necessidade do tratamento desta epidemia ser incluído nos cuidados primários de saúde pública.
 
Deu a conhecer também que entre Janeiro e Março deste ano foram curados 41 pessoas e lamentou o facto de três leprosos terem abandonado o tratamento.
 
A lepra é uma doença infecciosa causada pela bactéria mycobacterium leprae, também conhecida como bacilo-de-hansen, que afecta os nervos e a pele, provocando danos severos.
 
É uma doença contagiosa que passa de uma pessoa doente que não esteja em tratamento para outra. Demora de dois a cinco anos, em geral, para aparecerem os primeiros sintomas. O seu tratamento dura 12 meses ininterruptos.
in ANGOP de 04.07.2012

Sem comentários:

Publicar um comentário