quinta-feira, 16 de fevereiro de 2012

Historiador apela grupos carnavalescos a resgatarem valor cultural do Entrudo



O historiador Venceslau Cassessa apelou hoje, no Huambo, aos grupos carnavalescos do país a resgatarem o valor cultural do Entrudo, por considerar ser uma manifestação que permite valorizar e preservar as potencialidades culturais angolanas.

Em declarações, o historiador disse que actualmente os grupos que desfilam no Carnaval nem sempre têm conseguido manter a essência e o valor sócio-cultural que este evento representa para as gerações presentes e as vindouras.

Venceslau Cassessa disse que, apesar do Carnaval ter suas origens na cultura grega e romana, em Angola já conheceu momentos muito áureos, principalmente depois do alcance da independência nacional, a 11 de Novembro de 1975, quando passou a designar-se por Carnaval da vitória.

O historiador sublinhou que tal manifestação, para muitos considerada pagã, além do seu carácter educativo e de promoção da identidade cultural dos povos, também pode, de acordo ao contexto, servir para exaltar as grandes conquistas dos angolanos, os ganhos da independência, da paz e da liberdade.

Realçou que o carácter religioso do Carnaval tem a ver com o facto da realização do mesmo obedecer ao calendário litúrgico da Igreja Católica, em vésperas da celebração da Quaresma de Jesus Cristo.

Venceslau Cassessa reconheceu que o Carnaval em Angola tem dado passos significativos de evolução, desde que o Entrudo passou de uma mera manifestação pública a um evento de carácter competitivo.

in ANGOP de 16.02.2012

Sem comentários:

Publicar um comentário