segunda-feira, 20 de fevereiro de 2012

Ministério da Comunicação Social lamenta a morte de Joaquim Neves


O malogrado jornalista da Angop

O Ministério da Comunicação Social lamentou ontem o falecimento do delegado da Agência Angola Press (Angop) no Huambo, o jornalista Joaquim Neves António, ocorrido sábado, vítima de doença.

Foi com profunda dor e consternação que o Ministério da Comunicação Social tomou conhecimento do passamento físico do jornalista Joaquim Neves António, ocorrido este sábado no Huambo”, indica uma nota. “Este infausto acontecimento deixa um vazio difícil de preencher na Angop, em particular, e no jornalismo angolano, no geral, sobretudo por se tratar de um profissional com larga experiência”, sublinha a nota.

Joaquim Neves António exerceu, entre outras funções, o cargo de director provincial da Comunicação Social, entre Setembro de 2007 e Junho de 2010.

Ao longo da sua carreira destacou-se na cobertura da libertação da cidade do Huambo, na década de 90 do século passado.

Joaquim Neves António ingressou nos quadros da Angop em 1982, na província de Benguela, tendo concluído o curso médio de jornalismo em Havana, Cuba, em 1989. Em 1994, foi nomeado delegado da Angop no Huambo.

Natural da Huíla, onde nasceu no dia 9 de Julho de 1963, o malogrado deixa viúva e sete filhos.

in Jornal de Angola de 20.02.2012

Sem comentários:

Publicar um comentário