terça-feira, 29 de maio de 2012

Huambo vai ter uma unidade fabril da Refriango

Presidente da comissão executiva da Refriango, Carlos Santos

O presidente da comissão executiva da Refriango, Carlos Santos, na cidade do Huambo, a instalação da segunda unidade, depois de Luanda, com capacidade de produzir mais de 100 mil hectolitros por ano de refrigerantes diversos.

A futura fábrica de refrigerantes estará localizada na área de Cambiote e será instalada num terreno de aproximadamente 10 hectares de terra, nos arredores da cidade do Huambo, cujas obras, orçadas em mais de 4 milhões e 700 mil dólares norte-americanos, terminam no primeiro trimestre de 2013.

O projecto foi analisado, discutido e aprovado hoje, segunda-feira, durante a primeira sessão ordinária do Governo da província do Huambo, cujos trabalhos foram orientados pelo governador provincial, Fernando Faustino Muteka.

Fontes próximas do projecto apontam que o investimento vai proporcionar mais de 315 novos postos de trabalho directos aos cidadãos angolanos.

Em declarações à Angop, Carlos Santos referiu que numa primeira fase a fábrica do Huambo produzirá refrigerantes da Refriango, com embalagem em formato
"PET", em lata, de marcas como a "Blue", "Américan Cola", "Welwitschia", "Nice Tea", "Speed" e a "Red Cola".

"Estamos a dar os primeiros passos para a instalação da unidade fabril que inicia a produzir a maior parte de refrigerantes de várias marcas, no princípio de 2013, da Refriango, com duas linhas de produção na primeira fase e três na segunda e vai criar 315 novos postos de trabalho ao nível da região", realçou os responsável da Refriango.

O vice-governador para área económica e produtiva do Huambo, Francisco Fato, destacou a importância da abertura da nova representante da Refriango, afirmando que vai contribuir no desenvolvimento da província, no quadro do ressurgimento do parque industrial, bem como criar novos postos de trabalho para diminuir o índice de desemprego no seio da juventude.

O responsável realçou ainda que a instalação da unidade fabril, que poderá funcionar com várias frutas de produção local, vai igualmente incentivar os agricultores a produzir citrinos na província do Huambo e incentivar os investidores de revelo para esta região, com a entrada em funcionamento da barragem do Ngove.

in ANGOP de 29.05.2012

Sem comentários:

Publicar um comentário