sexta-feira, 25 de maio de 2012

Lançada primeira firma individual do Balcão Único do Empreendedor no país


Uma primeira firma em nome individual de micro-empreendedor legalmente constituído no Balcão Único de Empreender "BUE" no país, foi lançado hoje, quinta-feira na cidade do Huambo, inserido no quadro do Programa de Apoio a Pequenos Negócios (PROAPEN).

No Balcão Único do Empreendedor da cidade do Huambo, foi lançada a primeira firma denominada "CAAS" afecta ao jovem Carlos Alberto Agria Samba, que lhe foi cedido um valor equivalente a sete mil dólares norte-americano e vai apostar na aquisição de uma aparelhagem de som, para prestação de serviços em varias actividades musico-cultural e casamentos.

Em declarações à imprensa, a funcionaria sénior do Ministério da Justiça, Edna Araújo Silva, explicou que o primeiro micro-empreendedor legalmente constituído no Balcão Único de Empreendedor no Huambo, marca o inicio da actividade do processo de constituição de pequenas, e medias empresas, no quadro do programa do governo de combate ao desemprego no seio da juventude.


"Para o cidadão ter acesso a esses serviços, primeiro é submetido a uma entrevista na administração municipal para dar o aval moral e depois encaminhado para o Balcão Único de Empreendedor com a sua factura proforma para exercer a sua actividade e as pessoas singulares são isentas de pagamento de quaisquer emolumentos", destacou.

A também acessora da Ministra da Justiça, Edna Araújo Silva, realçou que, doravante, todos os cidadãos que queiram exercer uma actividade e formalizar a sua empresa podem dirigir-se a este Balcão Único de Empreendedor (BUE), por formas a concretizar o seu sonho que há muito auguravam ter para melhorar o seu nível de vida.

Por seu turno, o delegado províncial da Justiça do Huambo, Ernesto Estêvão Pedro, enalteceu a iniciativa desta região ser a primeira a ter o Balcão Único de Empreendedor (BUE) e acolher o acto da constituição da 1ª firma em nome individual, numa iniciativa do governo que visa satisfazer as necessidades dos pequenos empreendedores.


"A iniciativa do Executivo angolano visa tirar grande parte dos cidadãos do mercado informal, principalmente a juventude que tendo o seu pequeno negocio pretende desenvolver a sua actividade e que encontrava muitos entraves na constituição da sua empresa", realçou.

O jovem beneficiário, Carlos Alberto Agria Samba, enalteceu a iniciativa do Executivo, uma acção que vai contribuir na criação de condições de vida para a juventude e, consequentemente, contribuír no desenvolvimento do país, em vários domínios.

O ministério da Justiça prevê, ainda este ano, lançar mais Balcões Únicos do Empreendedor (BUE), sendo dois na cidade de Benguela e um no Lobito. Já funcionam nas sedes das províncias do Huambo, Moxico, Huila e dos municípios de Belas, Cazenga, Cacuaco e Quilometro 30, estes últimos em Luanda.

in ANGOP de 25.05.2012

Sem comentários:

Publicar um comentário