quarta-feira, 17 de abril de 2013

IRSEM assiste 23 mil ex-militares em vários projectos



O Instituto de Reintegração Socioprofissional dos Ex-Militares (IRSEM) assiste, em vários projectos, 23 mil beneficiários na província do Huambo, no quadro do programa de implementação de políticas de reintegração social, económica e profissional.
 
Este dado consta de uma mensagem em alusão ao 18º aniversário do IRSEM, assinalado no passado dia 14 de Abril, detalhando que os ex-militares beneficiaram de várias formações profissionais, promovidas em parceria com o PNUD e a Organização Internacional do Trabalho, desde 1995.
 
A acção está a contribuir para a reintegração social e promoção do auto emprego dos ex-militares.
 
A nota indica que está em curso o programa do Governo de reforço à reintegração dos ex-militares, que teve início em 2009 e prevê reintegrar, a nível do país, um total de 150 mil ex-militares registados e cadastrados pelas Forças Armadas Angolanas (FAA), desmobilizados ao abrigo dos vários acordos da paz no país.
 
A nota realça ainda que o IRSEM prevê a criação de oficinas profissionais para a promoção de auto emprego e geração de rendas, apoiar o sector agrícola e pecuário, através da distribuição de inputs, animais e equipamentos diversos para aumentar a produção e contribuir no processo de combate à pobreza.
 
No âmbito do programa do Governo de reforço à reintegração dos ex-militares, prossegue o documento, foram aprovados para a província do Huambo 13 projectos que serão implementados em todos os municípios, apoiando em várias vertentes mais de 15 mil e 196 beneficiários.
 
Os serviços provinciais do IRSEM do Huambo têm previstos para este ano seis projectos para os municípios do Longonjo, Londuimbali, Caála, Ukuma, Chicala-Cholohanga e Cachiungo, onde serão apoiados nove mil e 188 ex-militares.
 
O instituto, criado a luz do decreto nº 7/95 de 14 de Abril, está igualmente a implementar o Programa de Apoio ao Pequeno Negócio (PROAPEN), do Ministério da Economia, tendo já ajudado 81 ex-militares, dos 216 previstos pela quota atribuída à província do Huambo, com um micro crédito avaliado em 700 mil kwanzas para cada beneficiário.

in ANGOP de 17.04.2013


Sem comentários:

Publicar um comentário