sexta-feira, 26 de abril de 2013

Malária em queda no Lépi


O índice de malária na comuna do Lepi reduziu consideravelmente nos últimos tempos. De acordo com o administrador local, as diarreias agudas e as doenças respiratórias são as que mais afectam as pessoas que acorrem aos centros e postos de saúde.
  
Os serviços funcionam normalmente, temos um centro de saúde na sede da comuna, com um laboratório e uma ambulância, enquanto ao nível dos sectores cada um conta com um posto de saúde”, disse.

O número de técnicos de saúde é insuficiente para responder às necessidades dos 15.557 habitantes. Francisco Tchikete referiu que o centro de saúde do Lépi recebia uma vez por semana um médico para as consultas, mas nos últimos tempos já não tem aparecido e as consultas têm sido feitas pelos enfermeiros.
Na área de educação, a comuna possui escolas primárias do primeiro ciclo em funcionamento nas localidades, e uma extensão da escola do segundo ciclo na localidade do Bongo, mas faltam professores para as escolas que funcionam nas aldeias.

Uma dos problemas com que nos deparamos é a falta de professores, pois os que aqui trabalham são poucos para dar resposta às exigências no processo de ensino. Há localidades distantes com crianças em idade escolar, por isso queremos colocar escolas mais próximas delas”, disse.
Água e luz No âmbito do Programa Água para Todos” estão previstos para este ano a construção de fontanários e alguns furos de água, na sede da comuna e na aldeia do Fendy no sector de Sandombo.
Francisco Tchikete, disse que uma equipa das Organizações Não Governamentais, Worl Vision e Adespov, prevêem a colocação de furos de água em todas as localidades da comuna.


O Lépi conta igualmente com uma fábrica de enchimento de água mineral, denominada Águas do Lépi. Em termos de energia, a comuna é abastecida por três geradores eléctricos que fornecem luz eléctrica diariamente, das 18h00 às 22h00 horas. Mas existe o problema da aquisição de combustíveis. A energia é apenas distribuída na sede da comuna, pois não existem condições para abastecer as outras localidades.

in Jornal de Angola de 26.04.2013

Sem comentários:

Publicar um comentário