quarta-feira, 24 de abril de 2013

Progresso do país passa pela transferência do conhecimento científico ao sector produtivo

O progresso económico-social do país, assente na redução da fome e da pobreza, passa também pela transferência do conhecimento científico dos cidadãos ligados ao sector produtivo.
 
O facto foi expresso pelo o director nacional de desenvolvimento tecnológico e inovação do Ministério da Ciência e Tecnologia, Gabriel Luís Miguel, à margem do acto de apresentação do programa de actividades que servem de antecâmaras da Feira do Inventor/Criador Angolano, a decorrer de 25 a 27 de Maio próximo.
 
Realçou que o desenvolvimento de qualquer país depende do conhecimento científico e tecnológico produzido pelos seus cidadãos e, consequentemente, na sua transferência para o sector industrial.
 
De acordo com o responsável, o Ministério da Ciência e Tecnologia tem desenhado uma série de acções por forma a permitir a inserção do conhecimento científico na estratégia de desenvolvimento de Angola, que passa por diversos programa relacionados com a real necessidade da população, para maximização do bem-estar social e económico das famílias.
 
Por outro lado, informou que as actividades, que antecedem a feira, serão realizadas nas sete regiões académicas do país, com objectivo de identificar talentos a nível das províncias para poderem desenvolver projectos científicos e tecnológicos de grande utilidade para o progresso do país.
 
A organização mundial da propriedade intelectual diz que mais 60 porcento das tecnologias no mundo são produzidas pelos inventores, razão pela qual estamos a criar um espaço propício para que os criadores angolanos possam expor a suas ideias no sentido de saírem projectos de grande importância para o desenvolvimento das tecnológicas e inovação a nível nacional”, frisou.
 
in ANGOP de 24.04.2013

Sem comentários:

Publicar um comentário